5 VANTAGENS para usar tubo PEAD/PEBD


– Baixo peso específico

– Grande resistência à corrosão quer dos terrenos que atravessam, quer das águas agressivas que possam transportar, o que dispensa qualquer tipo de protecção.

– São dotados de flexibilidade possuindo também razoável resistência à rotura e ao choque

– Têm paredes internas bastante lisas

– Possuem capacidades isolantes.

SILGAR - Cobertura total

Quatro Principais Técnicas de Rega

Com a água vem a vida, beleza, sustentabilidade e responsabilidade. Os métodos de irrigação mais utilizados são os cinco que este blog abordará. A mãe natureza fornece a maneira mais antiga de regar, a chuva. A chuva pode ser errática de chuvas pesadas a quantidades esparsas. Precisa ser controlado. A ausência de chuvas regulares ao longo da história criou condições que ameaçaram as culturas dos agricultores e até mesmo a sobrevivência da civilização. Há muito pouco que possamos fazer para controlar a chuva, pois varia de ano para ano, estação para estação e semana para semana. A necessidade de armazenamento de água e engenhosidade de irrigação torna-se necessária. Aqui estão cinco técnicas que foram desenvolvidas para dar a todos nós a oportunidade de gerir e beneficiar desse bem mais preciosa, a água.

REGA POR SULCO

No processo dos sulcos, as plantas são cultivadas em leiras ou camalhões onde as culturas são plantadas. O rego ou sulco inferior é onde a água se faz correr a água que pro infiltração natural e vertical se distribui pela zona do solo onde se localiza o raizame vegetal, ou seja as raízes das plantas que crescem naturalmente até o solo húmido onde a água se desloca ao longo da linha, a água é frequentemente bombeada a partir de uma vala, ribeira, rio ou por furo de captação, os sulcos podem ter até 30 centímetros ou serem mais baixos. Este método de irrigação é usado onde há um suprimento ilimitado de água e o terreno é relativamente plano.

REGA POR ASPERSÃO

Os sistemas de rega por aspersão geralmente usado em locais onde o abastecimento de água é abundante, onde o solo tem a capacidade de reter água e onde existem elevados desníveis. A desvantagem dos aspersores de alta pressão é a alta taxa de evaporação em áreas áridas ou durante períodos de clima extremamente quentes ou ventosos. Para se obter 100% de cobertura uniforme, os aspersores devem ser configurados para que o resultado seja 100% de sobreposição, porque a área ao lado do aspersor geralmente recebe pouca ou menos água do que as áreas do aspersor.

Rega por Sulco

REGA POR SUBSUPERFÍCIE

A rega subsuperficial é semelhante à rega por gotejamento, pois a água é transportada e distribuída através de tubagens DN16MM ou DN20MM sob a superfície do solo com emissores instalados de fábrica que estão dentro da tubagem. Aqui estamos falando sobre o uso de rega subsuperficial para jardins.

A tubagem tem emissores (geralmente com um herbicida embutido nos emissores) que são uniformemente espaçados em intervalos de 0,20 centímetros até 1 metro Se o solo for arenoso, os emissores devem ter um espaçamento mais curto. A água é mantida por tempo suficiente para que o solo fique uniformemente saturado. Menos evaporação, menos ervas daninhas e não está sujeito a clima ventoso são três vantagens da rega subsuperficial. Em grandes áreas, a água tem que ser bombeada. A água infiltra-se no solo, mantendo assim a altura do lençol freático e permitindo que as raízes das culturas atinjam a humidade. 

REGA POR GOTA-A-GOTA

A rega por gotejamento existe há milhares de anos, desde os seus dias primitivos no Oriente Médio e na China até aos tempos modernos, quando a indústria de microrrigação nasceu. O objetivo do gota-a-gota é fornecer água diretamente para a zona radicular e minimizar a evaporação. A água é distribuída através de uma série de tubagens e emissores. Na China antiga, durante o primeiro século a.C., o uso de vasos não vidrados chamados Ullas era preenchido com água e a água mergulhava lentamente para irrigar durante uma semana. O uso de emissores de plástico foi desenvolvido em Israel por Simca Blass em 1959 e tornou-se a empresa de irrigação agora mundial conhecida por Netafim. 

Atualmente, a rega gota-a-gota tornou-se o sistema de irrigação mais utilizado em todo o mundo para grandes e pequenas áreas. A rega gota-a-gota também é usada em estufas comerciais e jardins residenciais. Os sistemas de rega gota-a-gota devem todos eles estarem equipados de filtros para evitar o entupimento dos pequenos emissores. 

Fertilizantes líquidos podem ser administrados através de um sistema de rega gota-a-gota ao usar um injetor de fertilizantes, esse método de irrigação e fertilização é chamado de fertirrigação. Gerido corretamente, a eficiência da aplicação de água num sistema de rega gota-a-gota deve ser alta. O crescimento de ervas daninhas, a erosão do solo e os custos das operações são diminuídos e áreas com formas irregulares são facilmente acomodados. 

Para jardineiros, a rega gota-a-gota permite que se use um temporizador ou programador a bateria ou não, com um cronograma preciso da quantidade de tempo que um jardim é regado e dos dias em que será regado. Isso libertará o proprietário para sair num fim de semana ou por mais tempo que o sistema de rega esteja ligado automaticamente. 

Clique aqui para saber mais sobre Sistemas de Rega Gota-a-Gota

SILGAR - Sistema de Rega gota-a-gota

O que saber para o seu Sistema de Rega Gota-a-Gota

É o processo de rega através do qual se humedece apenas uma parte do solo, que, logicamente, deve corresponder à zona ocupada pelas raízes das plantas cultivadas.

A água é distribuída ao terreno por meio de dispositivos apropriados – designados por emissores – instalados a intervalos regulares nas tubagens de distribuição. Estas tubagens são designadas por tubos gota-a-gota e normalmente ficam colocadas ao longo das linhas de plantação junto às plantas, à superfície.

Modalidades de Rega Localizada

  1. Rega Gota-a-Gota;
  2. Mini e Micro-aspersão.

O que é um Sistema de Rega Gota a Gota?

Também designada por rega por gotejamento ou por gotejo. Aqui, a água é fornecida a pontos do terreno a partir dos quais a água se difunde até uma certa profundidade.

Para o efeito, utilizam-se emissores (gotejadores) fornecendo caudais até 12 l/h, cada um, de aparelhos que se designam por aspersores.

Vantagens da Rega Gota a Gota

– Economia de água (eficiências de rega superiores a 90%);

– Possibilidade de utilização em todos os tipos de terreno;

– Possibilidade de utilização de água com elevados teores salinos;

– Economia de mão-de-obra,

– Permite a fertilização mineral;

– Melhoria quantitativa e qualitativa das produções;

– Maior facilidade de realização das operações culturais;

– Pode empregar-se em quaisquer condições climáticas;

– Menores consumos de energia.

SILGAR - Sistema de Rega gota-a-gota
SILGAR – Sistema de Rega gota-a-gota

HUMEDECIMENTO DO SOLO

Quando a água é fornecida a pontos da superfície do terreno por meio de gotejadores, ao fim de algum tempo, a zona humedecida do solo, correspondente a cada emissor, tem aproximadamente a forma de um bolbo que deve conter o sistema radicular da planta ou plantas a beneficiar.

Como é evidente, a forma desse bolbo varia muitíssimo com a textura do solo, conforme predominam ou não, as forças gravitacionais sobre a capilaridade.

Com o tempo, após o início da rega, os bolbos começam a intersectar-se, resultando numa faixa de humedecimento, contínua, ao longo de toda uma linha de plantação.

5 CONCELHOS a ter em conta antes da instalação do seu sistema de rega gota-a-gota

Confirme se é um sistema indicado para o seu projeto

As vantagens da rega gota a gota são inegáveis, mas só são possíveis de alcançar se o sistema for o mais adequado para o que pretende.

Este é um modelo que pode ser utilizado para regar tanto áreas reduzidas como de média ou grande dimensão – a diferença é que, no primeiro caso, recorre-se a uma simples torneira para fornecer a água e no segundo é preciso usar uma bomba ou estação de bombeamento para distribuir a água para por toda a rede de rega.

Seja qual for a dimensão, este sistema é aconselhado para situações em que é possível realizar uma rega localizada em cada planta, como em vinhas, olivais, amendoais entre outras.

Em relação ao tipo de solo, Este processo de rega pode, efetivamente, empregar-se praticamente em todos os tipos de terrenos, mesmo bastante acidentados e com topografia irregular, sem necessidade de qualquer sistematização do solo.

Analise a área a regar

Há aspetos que deve avaliar e a área a regar com o sistema de rega é um deles. Para facilitar, planeie todo o projeto.

Faça um levantamento topográfico da área a regar, localize a fonte de captação de água, localize a zona onde irá instalar a casa das máquinas.

Saiba quais as necessidades hídricas da plantação

É verdade que o sistema deve ser adequado à área de plantação, mas as características das plantas também devem ser consideradas.

A correta determinação das necessidades hídricas é um problema de fundamental importância no planeamento de qualquer sistema de rega.

Reúna os equipamentos e acessórios necessários para a sua instalação

Para instalar o seu sistema de rega gota-a-gota, deve saber qual a sua composição. Certifique-se que tem à disposição os seguintes equipamentos:

  • Estação de bombeamento/elevatória
  • Filtros
  • Fertilizador(es)
  • Rede primária de distribuição
  • Rede secundária de distribuição
  • Linhas de gotejamento
  • Dispositivos de regulação e controlo
SILGAR – Estação de Filtragem ARKAL

Conheça o processo de instalação

Antes de iniciar a instalação, garanta que conhece os detalhes do processo, especialmente se o fizer de forma autónoma. É este conhecimento que lhe vai permitir evitar erros e, assim, prevenir problemas futuros, como fugas.

De qualquer forma, eis o que deve saber:

  • O sistema de rega começa-se a instalar sempre do ponto de captação de água, seguindo-se a conexão dos restantes equipamentos e acessórios pela seguinte ordem: Estação de bombeamento, filtros, fertilizador, rede primária de distribuição, rede secundária de distribuição, linhas de gotejamento e por fim dispositivos de regulação e controlo.
  • Á rede secundária de distribuição, ligam-se os chamados chicotes através de furos e/ou junções apropriadas, distribuindo-se a rede pelo terreno e criando linhas de gotejamento, através dos acessórios de ligação;
  • Estes novos tubos são dispostos nas zonas planeadas junto à linha de plantação e ao longo delas, e neles já vêm perfurados orifícios com o espaçamento adequado, os gotejadores. Antes de tamponar as linhas de gotejamento, deixe passar a água pelas condutas para limpar e para garantir que não existam obstruções futuras;
  • Fecham-se as extremidades dos tubos com os acessórios adequados.

Onde encontrar um bom Sistema de Rega Gota-a-Gota?

Agora que já conhece as recomendações a considerar antes de começar a sua instalação, deve procurar um bom projeto de rega gota-a-gota de forma a garantir a qualidade da rega e o bom funcionamento do sistema a longo prazo, sendo que este carece regularmente de manutenção periódica.

Visite a nossa loja, conheça a variedade de produtos de rega e fale com os nossos técnicos, na SILGAR pode contar com um aconselhamento especializado e adequado às suas necessidades. Mesmo depois de adquirir o seu sistema, os nossos técnicos que integram a equipa estão disponíveis para responder a todas as suas dúvidas.

Com esta ajuda e produtos de qualidade, o resultado só pode ser um: plantações saudáveis, como nunca imaginou, economia de água e poupança energética.