SILGAR - Cobertura total

Quatro Principais Técnicas de Rega

Com a água vem a vida, beleza, sustentabilidade e responsabilidade. Os métodos de irrigação mais utilizados são os cinco que este blog abordará. A mãe natureza fornece a maneira mais antiga de regar, a chuva. A chuva pode ser errática de chuvas pesadas a quantidades esparsas. Precisa ser controlado. A ausência de chuvas regulares ao longo da história criou condições que ameaçaram as culturas dos agricultores e até mesmo a sobrevivência da civilização. Há muito pouco que possamos fazer para controlar a chuva, pois varia de ano para ano, estação para estação e semana para semana. A necessidade de armazenamento de água e engenhosidade de irrigação torna-se necessária. Aqui estão cinco técnicas que foram desenvolvidas para dar a todos nós a oportunidade de gerir e beneficiar desse bem mais preciosa, a água.

REGA POR SULCO

No processo dos sulcos, as plantas são cultivadas em leiras ou camalhões onde as culturas são plantadas. O rego ou sulco inferior é onde a água se faz correr a água que pro infiltração natural e vertical se distribui pela zona do solo onde se localiza o raizame vegetal, ou seja as raízes das plantas que crescem naturalmente até o solo húmido onde a água se desloca ao longo da linha, a água é frequentemente bombeada a partir de uma vala, ribeira, rio ou por furo de captação, os sulcos podem ter até 30 centímetros ou serem mais baixos. Este método de irrigação é usado onde há um suprimento ilimitado de água e o terreno é relativamente plano.

REGA POR ASPERSÃO

Os sistemas de rega por aspersão geralmente usado em locais onde o abastecimento de água é abundante, onde o solo tem a capacidade de reter água e onde existem elevados desníveis. A desvantagem dos aspersores de alta pressão é a alta taxa de evaporação em áreas áridas ou durante períodos de clima extremamente quentes ou ventosos. Para se obter 100% de cobertura uniforme, os aspersores devem ser configurados para que o resultado seja 100% de sobreposição, porque a área ao lado do aspersor geralmente recebe pouca ou menos água do que as áreas do aspersor.

Rega por Sulco

REGA POR SUBSUPERFÍCIE

A rega subsuperficial é semelhante à rega por gotejamento, pois a água é transportada e distribuída através de tubagens DN16MM ou DN20MM sob a superfície do solo com emissores instalados de fábrica que estão dentro da tubagem. Aqui estamos falando sobre o uso de rega subsuperficial para jardins.

A tubagem tem emissores (geralmente com um herbicida embutido nos emissores) que são uniformemente espaçados em intervalos de 0,20 centímetros até 1 metro Se o solo for arenoso, os emissores devem ter um espaçamento mais curto. A água é mantida por tempo suficiente para que o solo fique uniformemente saturado. Menos evaporação, menos ervas daninhas e não está sujeito a clima ventoso são três vantagens da rega subsuperficial. Em grandes áreas, a água tem que ser bombeada. A água infiltra-se no solo, mantendo assim a altura do lençol freático e permitindo que as raízes das culturas atinjam a humidade. 

REGA POR GOTA-A-GOTA

A rega por gotejamento existe há milhares de anos, desde os seus dias primitivos no Oriente Médio e na China até aos tempos modernos, quando a indústria de microrrigação nasceu. O objetivo do gota-a-gota é fornecer água diretamente para a zona radicular e minimizar a evaporação. A água é distribuída através de uma série de tubagens e emissores. Na China antiga, durante o primeiro século a.C., o uso de vasos não vidrados chamados Ullas era preenchido com água e a água mergulhava lentamente para irrigar durante uma semana. O uso de emissores de plástico foi desenvolvido em Israel por Simca Blass em 1959 e tornou-se a empresa de irrigação agora mundial conhecida por Netafim. 

Atualmente, a rega gota-a-gota tornou-se o sistema de irrigação mais utilizado em todo o mundo para grandes e pequenas áreas. A rega gota-a-gota também é usada em estufas comerciais e jardins residenciais. Os sistemas de rega gota-a-gota devem todos eles estarem equipados de filtros para evitar o entupimento dos pequenos emissores. 

Fertilizantes líquidos podem ser administrados através de um sistema de rega gota-a-gota ao usar um injetor de fertilizantes, esse método de irrigação e fertilização é chamado de fertirrigação. Gerido corretamente, a eficiência da aplicação de água num sistema de rega gota-a-gota deve ser alta. O crescimento de ervas daninhas, a erosão do solo e os custos das operações são diminuídos e áreas com formas irregulares são facilmente acomodados. 

Para jardineiros, a rega gota-a-gota permite que se use um temporizador ou programador a bateria ou não, com um cronograma preciso da quantidade de tempo que um jardim é regado e dos dias em que será regado. Isso libertará o proprietário para sair num fim de semana ou por mais tempo que o sistema de rega esteja ligado automaticamente. 

Clique aqui para saber mais sobre Sistemas de Rega Gota-a-Gota

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *